Hipoglicemia - “Portugal, rabejador da Europa”

“Quando eu nasci, Portugal estava na cauda da Europa. Veio o PREC, e Portugal continuou na cauda da Europa. Depois chegou alguma estabilidade, e aí Portugal continuou na cauda da Europa. Entrámos na CEE, e permanecemos na cauda da Europa. Vieram os governos de Cavaco Silva, mais os milhões comunitários, e - então sim - Portugal continuou na cauda da Europa. Nisto, o PS voltou ao poder. E Portugal manteve-se na cauda da Europa. A seguir, o PSD regressou ao governo. E Portugal na cauda da Europa. Depois, mais governos do PS até hoje. E Portugal firme na cauda da Europa. Onde fica Portugal? Na cauda da Europa. Não se sabe que bicho é a Europa, mas lá que tem uma cauda é garantido. E não há dúvidas nenhumas de que Portugal está nela sozinho.”

Ricardo Araújo Pereira in Boca do Inferno

3 comentários:

divagador disse...

tá bem visto sim senhore

E. Raposo disse...

A cauda da Europa pode ter duas funções:
Uma é ser ponto de partida, começo, início
Outra é ser ponto de chegada
Agora não consigo é ver como encaixar Portugal nelas. Será que está no meio?

Possa, fiquei confusa.

Ah! Também há outras teorias mas aplicadas aos Açores, que dificultam o entendimento:
Ultra periferia
Posição geoestratégica
Escolhe-se a que dá mais jeito no momento, de acordo com os interesses que se quer fazer prevalecer.

Possa, tragam-me as pataniscas que o Bacalhau emigrou para a Noruega.

MOTARTE disse...

E se Portugal está na cauda da Europa, os Açores estão na cauda de Portugal...